DESCONHECIDO

Acordar com a vida as avessas, notícias alarmantes:

VÍRUS ESVOAÇANTES ATACAM O UNIVERSO

Vírus!!! Onde????

Pega o inseticida, anda!

Corre!  se não vai voar!

É melhor essa rede que além de ser minúscula, cabe bastante vírus, assim, não importunaram mais.

Mas vírus se … Bem deixa pra lá,

Venha aqui!

Cadê aquela vasilha que lhe dei para por os vírus.

Pôs aonde?

Precisamos analisar esses miseráveis para elaborar uma vacina em caráter de extremíssima Urgência, se não exterminá-los a população mundial irá sucumbi.

Ande! Ande!!Corra! Corra!!  voe!!!

Pegue lá aquele álcool na prateleira de cima, traga o Veja, o detergete, e desinfetante, ponha tudo isso, aqui. Precisamos que este espaço esteja limpo para a fabricação da vacina.

Nossa está tudo limpinho, arrumadinho, que coisa!

O balcão está livre, vamos trabalhar!

Traga o sabão de coco, álcool gel, toalhas de mãos e luvas.

Vamos lavar as mãos, lembrem-se, há uma cerimônia específica para este momento de extrema alegria e satisfação, primeiro corte as unhas rentes e lixe-as, ensaboe bem as mãos, massageando dedo por dedo, dorso das mãos, entre os dedos, palma, o pulso e o antebraço, esfregue bem e depois enxágue bem e aplique o álcool gel.

Todos prontos!

Comecemos!

Soro fisiológico, própolis, arnica e umas gotinhas de vitamina A, C, D, E e K, misture tudo até formar uma mistura homogênea. Pronto! A VACINA está pronta a ser distribuída. Não há vírus que resista a esta vacina.

Vamos lá testá-la.

Pegue os ratos, os macacos, os caes, e os cavalos.

Ande! Vamos higienizá-los.

Pronto!

Ok!

Vamos testar!

Observação e análise.

24 horas depois!

Ninguém morreu!

Vamos fazer exame de sangue minucioso nos animais.

Após coleta, os animais estavam espantosamente famintos.

Vamos alimentá-los.

Duas horas depois.

Que maravilha!!! esses animais estão muito espertos, ativos e felizes.

Vamos ver os resultados dos exames de sangue.

Saudáveis!!!

Vamos soltá-los no campo, primeiro identificá-los e limitar a área.

Soltos, os animais retomaram suas rotinas.

12 horas depois, recolhe-se os animais para mais uma bateria de exames.

Retemos os animais em observação por aproximadamente 6 horas.

Após esse período de tempo os animais já não eram os mesmos, estavam tristes e desanimados.

Os resultados dos exames estavam prontos e apresentavam excelentes  resultados. Todos os animais estavam sadios.

Resolvemos soltá-los novamente e a resposta foi esplêndida, eles nos observaram, respiram fundo e caminharam e depois retomaram a rotina.

Não tardava a amanhecer, corremos  ao campo e os encontramos felizes e espertos.

Voltamos ao laboratório e pensamos em ratificar a vacina.

Pegamos os animais de volta e os pomos em observação por 24 horas.

Ao término do período de observação, coletamos novamente o sangue e fizemos novos exames.

Notamos que os animais, já não apresentavam receios de medo, estavam tristes e desanimados, mas não com medo, demonstravam que nos conheciam, mas mantiam uma certa reserva. Os alimentamos e aguardamos mais três horas de observação.

Os exames estavam prontos, e ratificaram os anteriores. Ou seja, estavam sadios e prontos para darem continuidade à vida deles.

Soltamo-os e novamente, eles nos olharam, caminharam e retomaram os seus espaços.

Após 48 horas retornamos ao local e eles se aproximaram e nos olharam felizes e animados, como se estivessem a espera de alimentos.

Vamos turma! Pegue lá a comida.

Ao retornarem com a comida, distribuímos e eles se alimentaram e novamente retomaram  seus espaços.

Ratificado o resultado, os pusemos em plena liberdade sem qualquer tipo de limite.

Ganharam vida e como que num passo de mágica, eles saltavam de alegria.

Distribuímos as vacinas, que ficaram prontas em 7 dias. Foram aplicadas e todos estão curados e bem de saúde, mas muito tristes, pois já não possuem liberdade.

A tarefa agora era mais séria, lutar pelo bem estar dos humanos.

BRASIL!!!!!

A liberdade cantada e estabelecida em Lei, a liberdade de ir e vir dentro de seu próprio País, já não há mais. A liberdade de dizer este é o meu País, não temos mais esse direito, demarcaram, territórios, construíram barreiras, proibiram a circulação, tudo em prol da limitação. NÃO SOMOS OBJETOS E NEM ANIMAIS, SOMOS SERES HUMANOS, SOMOS POVO DESSA PÁTRIA, BRASIL.

O BRASIL É NOSSO!  SOMOS BRASILEIROS

CORONAVÍRUS


   Escritora Maria de Fátima Pacheco

Lamentável é chegarmos ao século XXI e não ter uma resposta de combate a um vírus que vem infernizando a vida humana.
Um apelo aos médicos, aos infectologistas, aos biólogos, aos cientistas, aos químicos, aos engenheiros moleculares e celulares, aos especialistas, enfim a equipe médica, que pelo amor de Deus descubram uma vacina que extermine de imediato esse vírus. Que combata essa moléstia de vez.
Já não há mais tempo para sequer respirar, a vacina ou um medicamento que cure tem que ser posto em ação, tem que estar em circulação.
Essa vacina já tinha que estar pronta a vinte anos atrás.
Como estabelece a Lei, todos têm direito a vida, a liberdade, a saúde e a integridade humana.
Estou espantada com tamanha especulações financeira, álcool, álcool gel, máscaras, luvas, etc. Especulações essas que gera bilhões, como se não bastasse a água, onde cada um vende ao preço que quer.

A miséria humana é a pior moléstia que existe. É crime especulações financeira com reflexos na vida humana.
A que ponto o ser humano chegou, morrer por causa de um resfriado metido a besta.
Temos excelentes especialistas, médicos, químicos, engenheiros, infectologistas, com títulos de doutorados, mestrados e PhDs., não só no Brasil, como no Mundo inteiro. O quê houve que não encontram uma solução para o fato?
Todas as Leis de todos os países estabelecem em primeiro lugar o Direito à vida, a liberdade, a dignidade humana, etc.
É em nome desta Lei que peço que descubram de imediato a vacina para este mal e a ponham em circulação.
Médicos são abençoados por Deus por terem como missão salvar vidas.

CORONAVÍRUS

DIVERSIDADE Maria de Fátima Pacheco Escritora e Professora

Ninguém é igual a ninguém. Somos diferentes em características, maneiras de ser e proceder, porém possuímos os mesmos direitos como crescer, se desenvolver cultural e socialmente dentro de um universo que proporciona a todos os seres humanos direitos e deveres, que deverão ser cumpridos conforme estabelece a Constituição Federal.
O primeiro meio social se dá na família, é nela que tomamos conhecimento dos nossos deveres e direitos como: o respeito aos pais e aos irmãos e, a outros membros que a compõem.
Todo ser humano possui deveres a cumprir, quando nascemos adquirimos os primeiros deveres que são essenciais para a sobrevivência, que são os movimentos e ações e, os de aprendizagem, como andar, se alimentar, brincar, se higienizar, e assim sucessivamente até que se alcance o nível de discernimento do que é certo ou errado, que começa quando a criança aprende a vestir-se, calçar-se, e os pais ou outro responsável diz: tá errado, vou te ajudar, é assim que se processa toda a aprendizagem de desenvolvimento humano, de formação como indivíduo, é a partir dessa troca de ensinar e aprender que o ser passa a adquirir conhecimentos para convivência com outros seres. Quando se encontram prontos, tornam-se seres sociáveis, ou seja, cidadãos com direitos iguais a todos, isto é, direito a educação, a alimentação, a lazer, a ir e vir dentro de seu território, a trabalhar e a manter-se e suster a família, e a conviver em sociedade. Para se ter acesso aos direitos se faz necessário que se cumpra os deveres, todos devem estudar e progredir nos estudos, sentarem-se à mesa ou num lugar que proporcione o direito de se alimentar adequadamente, direito ao lazer, ao trabalho, e do dever emana responsabilidade e respeito ao direito do outro, o de ir e vir dentro de seu território, quando menor acompanhado de um responsável, esses são os primeiros deveres básicos, até que se alcance(m) uma idade propícia a outros deveres como zelar e higienizar o espaço em que vive, responsabilidade para com as tarefas do Colégio, de casa, além de conviver em família e em sociedadede de maneira harmoniosa, de forma a permitir que o outro tenha o mesmo direito de se expressar, brincar, estudar e viver.
Quando se fala em sociedade, fala-se em povo, e este se subdivide em várias camadas, como:
1. A sociedade familiar que é formada por pai, mãe e filho(s) ou outra modalidade de responsáveis pela(s) criança(s);
2. a sociedade estudantil, que é composta pelos alunos, professores e demais funcionários da área educacional;
3. A sociedade trabalhadora que trabalha para se manter e suster a família, essa classe trabalhadora exerce grande importância dentro da sociedade, porque dela advém o desenvolvimento social, cultural e financeiro do país;
4. a sociedade política que administra, organiza, governa, executa e faz executar as Leis deste país. E tem o dever de mater a Ordem e a Paz em todo o território;
5. a sociedade da saúde é responsável pela prevenção da doença e pela manutenção da saúde de todos os cidadãos.
Essas são as sociedades básicas e principais, delas emanam deveres e direitos diferentes, como por exemplo a sociedade escolar trata da educação e instrução; a sociedade da saúde trata da saúde do povo em geral, etc. A diversidade está nas diferenças sociais, cada ser tem um papel a desenvolver dentro da sociedade e se bem desempenhado, os direitos serão a ascensão social, pessoal e profissional.
Quando se fala em direitos deve-se ter em mente o retorno do que se pratica, como por exemplo:
Uma criança que cursa o Ensino Fundamental, espera que seu professor e demais funcionários o trate com respeito, assim como ele deve tratá-los com respeito.
Um funcionário de uma empresa espera que seja tratado com dignidade e respeito, assim ele também deve tratá-los com dignidade e respeito.
A diferença entre alunos, é o grau em que estão cursando, um aluno da oitava série não pode querer ser tratado como uma criança da primeira série. Há uma diferença entre primeira série e oitava série, na primeira os alunos estão iniciando o aprendizado e na oitava estão assimilando conteúdo a serem desenvolvidos em níveis mais avançados.
Essa diferença também cabe a classe trabalhadora onde cada um, tem um papel a desenvolver, de acordo com a função, profissão e nível.
Essas diferenças se faz presente também na desigualdade humana, onde nem todos possuem um corpo perfeito, há aqueles que possui só, uma perna, um olho, surdo, mudo, doentes enfim são seres que nasceram ou ficaram doentes.
Há as diferenças adquiridas através de raças advindas de nacionalidades e descendências diferentes e, seitas religiosas, doutrinas, filosofias ou ideologias impostas ao ser humano, que não condiz com as Leis do país. Mas as Leis não faz distinção entre raça, seita ou outra ideologia qualquer. A Lei estabelece que “Todos são iguais perante a Lei…”. Como assim? Todos são iguais, isto é, “TODOS SÃO SERES HUMANOS RACIONAIS” porque pensam, e possuem a capacidade de produção, e desenvolvimento, daí a Lei estabelecer que “Todos são iguais perante a Lei” e por isso, faculta o direito à saúde, à educação, à liberdade, à segurança e à vida” logo a vida é o bem maior, e deve ser preservada acima de tudo. Raça advém de nacionalidade e descendência, mas a Lei como bem maior do povo não os discrimina, porque a Lei não foi feita para uma minoria e sim para todos. A Lei estabelece que Todos são iguais (TODOS SÃO HUMANOS) perante a Lei. Logo todos possuem o livre arbítrio.
Há diferenças em todos os ramos da vida, mas nenhum desses fatores fará com que o ser humano deixe de esufruir dos seus direitos. Lembrando que direito emana de dever cumprido.
Ninguém em sã consciência exigirá direitos, quando os atos praticados foram ilícitos. Que direito um indivíduo ilícito terá? Nenhum, não, ele terá o direito de defesa e gozará de todos os direitos humanos que a Lei estabelece.
Veja bem, além de não cumprir com os deveres e ter praticados atos ilícitos que contradiz as Leis, ele ainda assim terá o direito à defesa e os direitos humanos que lhe couber, porque a Lei estabelece que “Todos são iguais perante a Lei, sem distinção…”.
Ninguém deixará de ter Direitos, eles são iguais para todos. Diferentes ou não, a Lei assegura os direitos que cabe a cada cidadão.

CRIMES HEDIONDOS

Falar de crimes, principalmente, os que chocam os seres humanos como os hediondos que ferem não só a dignidade humana, mas os princípios que regem os direitos humanos.

A Lei 8.930/94 trata dos crimes hediondos de diversa natureza, como os estupros contra crianças e bebês, conforme exposto no Artigo 213 parágrafos primeiro e segundo e Artigo 217-A parágrafos primeiro ao quarto, específica como vulnerável e pena de 30 anos em regime fechado.

São crimes inafiançáveis e insuscetíveis de anistia a prática da tortura seguida de morte. Estão listados no Decreto-Lei 2.848/1940, Código Penal com Redação dada pela Lei 8.930/94 e Lei 7.210/84.

Que ser humano teria a coragem de defender um monstro, possuidor da capacidade de raciocínio estupra um ser incapaz e sem noção do que há ao seu redo, um bebê, apenas com meses de vida, uma criança indefesa e incapaz de defender-se. Ninguém no juízo perfeito e conhecedor dos princípios básicos da ética e da moral defenderia ou oraria a favor desde monstro.

Há poucos dias, um padrasto estuprou um bebê de meses de idade, e em consequência do ato o bebê veio a falecer. Horrível!

Nosso repúdio a um ser tão desprezível, não podemos deixar passar em pune esse ato absurdo, temos que exigir que se cumpra a Lei. Este sujeito deve ser recolhido em regime fechado, sem quaisquer tipo de benefícios e uma pena de 100 anos.

Deus com certeza já o condenou ao Fogo Eterno. Repudio quaisquer tipos de agressões e moléstia sexual a uma criança. Toda criança tem seus Direitos Assegurados em Lei. Elas merecem respeito e sua dignidade salva guardada.

VOLTA ÀS AULAS

Escritora e Professora Maria de Fátima Pacheco

As férias se foram, hora de voltar a realidade, os anúncios nos encartes chamam a atenção das crianças e dos adultos, as vitrines apresentam o que há de melhor para um retorno feliz e agradável.

As crianças olham curiosas e aproveitam para encherem os carrinhos, há sempre um objeto novo como apontador luminoso, ou com um porta pontas embutido em diversas formas, lápis borracha com desenhos de princesas ou super-homem, cadernos com capas magníficas, agendas e diários que encantam qualquer um, e os lápis e as canetinhas de cores, caixas com 36 ou 42 cores, réguas que brilham, nossa quantas novidades!

O carrinho fica lotado de coisinhas cheias de encanto, tudo para despertar o gosto pelos estudos, sem falar nos estojos, um para cada tipo de lápis, a final, as ferramentas precisam ser alocadas em locais específicos, pelo menos cinco estojos atenderia às necessidades de um aluno exigente, e as mochilas, se pudessem comprariam uma para cada mês, são lindas e práticas, os motivos atendem à todos os gostos.

Os pais felizes com o interesse dos filhos compram tudo que os agradam, e perguntam:

Não está faltando nada?

Não quer um dicionário, uma gramática, uma tabuada, um atlas geográfico?

E a resposta surge de imediato, independentemente da idade.

Não, a gente não estuda dicionário e muito menos esse tal de atlas, para que serve, acho que já ouvi falar, mas nunca vi.

Que tal um livro de história infantil, infanto-juvenil, romance, contos, gibi?

Não, não precisa não! Eu hein, não se usa mais isso não, agora é tudo no celular.

A gente acessa tudo! Afinal estamos no século XXI. Você sabia que a gente pode tirar foto do quadro e usar o caderno só para fazer os exercícios?

Com isso, prestamos mais atenção nas aulas e tiramos nossas dúvidas na hora. A gente se liga, tá ligado!

É os tempos mudaram, pra melhor, pelo menos vocês não se cansam e aproveitam melhor a aula.

A Professora testa nossos conhecimentos com testes surpresa.

Ainda bem, né!

Então, nada de livros tá!

Mas aí é que está a grande novidade, os livros impressos são melhores de ler e neles há a possibilidade de fazer anotações, ou marcar parágrafos que auxiliarão na compreensão e interpretação. As anotações são de suma importância para o desenvolvimento do resumo. E para prova.

Mas meus Professores não utilizam livros de histórias ou romances, ou contos.

Diante de seu parecer, pergunto: você nunca leu um livro de história infantil ou infanto-juvenil na escola?

Não, a tia emprestava uns livros de matérias, e a gente sentava com os coleguinhas do lado, porque não havia livros para todos os alunos, era só umas dez linhas, a gente lia e depois fazia o exercício que ela já havia posto no quadro.

E o dicionário?

Não sei, o quê é dicionário?

Dicionário é um livro que traz os significados das palavras.

como assim?

Significado como por exemplo: Borracha – pedaço de borracha destinado a apagar palavras ou traços que tenha sido grafado erroneamente;

lápis – tubo de madeira que contém grafite (ponta) destinado a escrita de palavras, numeros ou traços.

É o dicionário que nos dá o significado das palavras, a grafia correta, a tonicidade, e a pronúncia, como por exemplo:

Rural significa próprio do campo; urbano significa próprio da cidade.

Vamos comprar um dicionário e um livro de história infanto-juvenil, ou um romance ou contos. Você escolhe.

Quando consultamos o dicionário aprendemos a escrever corretamente. É bom ter um dicionário, pelo menos um dicionário escolar, e ler é de suma importância, principalmente para quem está cursando o Ensino Fundamental II.

Material Escolar
Qual escolher?
As meninas amam!
Os meninos suspiram
São tantas? Ó! Dúvida cruel!
Os meninos suspiram, Irado!

QUANTO CUSTA A ALEGRIA DE VIVER

Escritora Maria de Fátima Pacheco

Viver requer equilíbrio Nacinal, se todas as coisas materiais fossem cotadas por indivíduos que prezam o bem-estar do ser humano, a prosperidade e a vitalidade econômica, faria parte do dia a dia de todos, o mundo seria feliz.

Se os provedores materiais tivessem consciência do valor moral e da ética teríamos sim um mundo melhor onde todos haveriam de ter oportunidade de prosperar.

A luta que travamos todos os dias contra os subornos, atravessadores, corruptos e espertos, daria para a humanidade conquistar um lugar ao sol.

Até na saúde pertencentes a órgãos de iniciativa privada ou pública o sistemas é o mesmo, o descaso para com os menos favorecidos é demais. Mas a corrupção não se instalou apenas na saúde ou na econômia, afetou também o Sistema Educacional.

A Educação como estabelece a Lei Direito de todos, tornou-se um mero campo de especulações financeiras, os meios delegados pelo Governo passam a ser bolsas de valores, ao invés de bolsa de estudos, de enriquecimentos ilícitos de certas Instituições Educacionais, o absurdo da erradicação do analfabetismo funcional ou pessoal, se tornou comércio avassalador, longe de ser uma proposta séria de capacitação humana.

O mesmo se dá com as Propostas Habitacionais, o famoso Minha Casa Minha Vida, lançada no Governo Vargas e que vem sendo atualizadas pelos demais governos, tem como propósito como rege a Lei Habitação para todos, encerra grandes políticas de contravenções e descasos, muitas construtoras enriqueceram e muitos morreram pela ganância e inresponsabilidade dos grandes construtores.

E logico, não poderíamos deixar passar em branco as bolsas alimentação destinada a saciar a fome dos menos favorecios, se o governo assim permite ao invés de implantar uma política séria de fiscalização. Fechar os olhos e deixar acontecer é o mesmo que aprovar a miséria e o analfabetismo.

O Brasil é um país rico, mas já foi muito rico, com grandes empreendimentos e desenvolvimentos em todos os ramos funcionais de uma máquina pública, onde a hierarquia, a honestidade e o patriotismo imperava.

As fraudes destroem o que o governo leva anos para construir. Patriotismo é sinônimo de Ordem e Desenvolvimento.

A alegria do ser humano é poder pisar em terra firme, construir seu lar, trabalhar, se alimentar, estudar com dignidade e responsabilidade.

CURTINDO AS FÉRIAS

Férias palavra agradável, suave, empolgante e energizante, os ponteiros passam ligeiros e a alegria aumenta só de pensar em Férias.

As crianças vibram quando a professora diz que chegou as férias, os trabalhadores vibram, planejam, esquematizam, sonham. As donas de casa (ainda existe) vibram de alegria, férias é ótimo para viajar, fazer novas amizades, fazer compras, rever parentes distantes, aprender coisas novas e fazer novos planejamentos.

No caso de crianças em fase de alfabetização ou ENEM, nada melhor do que aproveitar para reservar pelo menos diariamente 1 (uma) hora e meia para revisar e aprender as matérias anteriores e as que farão parte da grade curricular do ano letivo. As principais são Português e Matemática, revisá-las é importante e de grande proveito.

Todo ser humano possui fases de vida, e esses possuem capacidade de aprendizagem, esse saber adquirido depende de uma série de fatores como familiar, social, intelectual, monetário, local em que vive, diversão, passeios, leituras, etc.

As crianças hoje em dia, passam a frequentar Creches a partir dos zero anos de idade, por tanto passam a ter noção de organização muito cedo. Aos 2 anos de idade eles já sabem que têm que lavar as mãozinhas para se alimentar, sentar comportadamente para ouvir uma historinha, sabem que têm que por os sapatinhos e as mochilas num determinado lugar, usam sempre as palavrinhas obrigado(a), por gentileza, desculpa, etc.

Aos 3 anos de idade passa a organizar os materiais na mochila como as folhinhas de desenhos que pintaram, os brinquedos educativos, os lápis de cor, etc. Já começam a tomar banho e ir ao banheiro sozinhos sobre supervisão, se alimentam só. Escovam os dentes direitinhos, penteam-se só e se vestem-se só. O treinamento é diário, até adquirirem o hábito de organização e de cuidarem-se só.

Aos 4 anos de idade passam a conhecer melhor os hábitos de convivência em sociedade, aprendem a se cumprimentarem, a se conhecerem melhor, a solicitar, a se desculpar, a se comportarem à mesa, em sala de aula, de vídeo, em pequenas reuniões em grupo, apresentações, em reconhecimentos diversos e organização, aprendem a ouvir e a falar, e a esperar a vez, todas essas tarefas são diárias para adquirir o hábito do certo.

Aos 5 anos de idade, além de usarem o que aprenderam durante os anos anteriores, passarão a aprender ou melhor a conhecer as letras e os números, e as palavras de duas sílabas. E para que esse aprendizado se processe é necessário que aprendam concentração, atenção, assimilação e acima de tudo disciplina, sem ela nada se processa.

Aos 6 anos de idade, a criança começa a aprender a ler e escrever, faz cópias e escreve pequenas orações, e realiza operações de adição e subtração com facilidade.

Revisar esses procedimentos nas férias é de suma importância para o desenvolvimento comportamental e pessoal, esses fatores são para toda a vida do cidadão, e é a partir de pequenos princípios que formamos o cidadão, o profissional e o ser humano.

O adolescente que prestará o ENEM, tem que estar atento a tudo, comportamento, atenção, concentração, assimilação, organização e principalmente disciplina para ler, estudar, escrever, estipulando um determinado tempo para o estudo e revisão. Foco e objetivo andam de mãos juntas.

DOMINGO

Dia de descanso, depois de uma sexta internacional de curtiçoes, e aventuras, sábado intenso e sem falar da semana de grandes labutas, o cansaço se instala, os olhos começam a se fecharem, já não há disposição para correr e passeios intensos, os bocejos são constantes, resistência inútil, o anoitecer surge, mas a energia se foi.

Um banho reanima e a energia se renova, e mais um compromisso, uma sessão de cinema ou uma peça teatral, uma ópera, ou até mesmo uma partida de futebol, as horas passam voando, e nem nos damos conta do tempo que deveríamos reservar ao descanso para enfrentar a semana que mal começa. O corpo já não mais consegue resistir ao cansaço, sentado em frente ao televisor adormece e acorda com o amanhecer, o Sol da segunda-feira desperta, o corre corre se inicia e renovado se apronta para mais uma semana de labuta.

O que nos impulsiona são os compromissos financeiros, são tantos que o capital mensal está longe de honrá-los, melhor do que nada. Os dias passam e novamente domingo, descanso.

DOMINGO

Dia de descanso, depois de uma sexta internacional de curtiçoes, e aventuras, sábado intenso e sem falar da semana de grandes labutas, o cansaço se instala, os olhos começam a se fecharem, já não há disposição para correr e passeios intensos, os bocejos são constantes, resistência inútil, o anoitecer surge, mas a energia se foi.

Um banho reanima e a energia se renova, e mais um compromisso, uma secção de cinema ou uma peça teatral, uma ópera, ou até mesmo uma partida de futebol, as horas passam voando, e nem nos damos conta do tempo que deveríamos reservar ao descanso para enfrentar a semana que mal começa. O corpo já não mais consegue resistir ao cansaço, sentado em frente ao televisor adormece e acorda com o amanhecer, o Sol da segunda-feira desperta, o corre corre se inicia e renovado se apronta para mais uma semana de labuta.

O que nos impulsiona são os compromissos financeiros, são tantos que o capital mensal está longe de honrá-los, melhor do que nada. Os dias passam e novamente domingo, descanso.

FÉRIAS

Todos vibram com o dia ensolarado, os cadernos, livros, canetas e lápis ficam esquecidos numa estante a espera de um novo ano letivo.

Há somente pensamentos para praias, jogos, viagens, brincadeiras, mochilas lotadas de coisas, pesam os ombros que não reclamam.

Mapas, panfletos e informações de lindos lugares para o merecido descanso, sonhos mil, programas como visitas a museus, teatros, cinemas, parques, circos, escolas de samba e restaurantes. Roteiros perfeitos, para ninguém por defeito, mas nem tudo é perfeito.

Um novo amanhecer nos convida a uma caminhada a beira mar, ar puro. Crianças brincando na areia da praia, idosos se movimentando, jovens curtindo as ondas que iam e viam.

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora